Configurando Azure File Sync (File Server Microsoft Azure)

31 May 2018 12:36
Tags

Back to list of posts

is?uont8cx2Xdh1pyC7bN_kPh4H_piIIEBJuoAVWfJPOsE&height=206 Por este post vamos salientar como configurar o File Sync no Microsoft Azure. O servidor de arquivos pela nuvem é a toda a hora um serviço muito procurado na maioria das corporações e o Microsoft Azure vem com o tempo aprimorando esses serviços pra uma melhor experiência com o supervisionamento e gerenciamento dos arquivos. Pouco tempo atrás a Microsoft lançou o "Azure File Sync", onde queremos montar grupos de servidores locais pra criarmos um servidores de arquivos entre nossa suporte de disco físico para a infraestrutura de nuvem. A ferramenta ainda está pela versão "Preview" e ainda poderá sofrer imensas modificações, todavia vamos aprensentar qual a ideia e como instalar o teu "Azure File Sync" de forma fácil e direta.Nossa primeira configuração, será o registro do servidor que podemos trabalhar como "Servidor de Arquivos" com o nosso portal do Microsoft Azure. Para que este sincronismo funcione, precisamos instalar um comprador no nosso servidor. Esse cliente será disponibilizado dentro do Storage Sync pra download. Você será redirecionado para o website da Microsoft. Alternativa a versão correta pra rodar na sua plataforma de Windows Server.Ao encerramento da instalação, iremos ganhar a mensagem que não possuímos o AzureRM instalado no nosso servidor. Se tudo decorrer bem, você verá que o teu servidor estará pronto para ser cadastrado. Para registrar o seu servidor, vamos entrar com a nossa conta do portal Microsoft Azure. Seu servidor foi cadastrado com sucesso. Voltando ao portal de administração do Microsoft Azure, iremos localizar o nosso servidor registrado. Vamos já desenvolver o ponto principal que é o nosso "Sync Group".Esse jeito vai desenvolver uma pasta compartilhada entre o portal do Azure nosso servidor inscrito. Seu grupo está produzido e pronto pra ser utilizado. Neste instante necessitamos inserir o nosso servidor ao nosso endpoint. Com esse procedimento, vamos vincular nosso Storage Account com o nosso servidor inscrito. Detalhes, é do caminho do meu servidor físico. Ao fazer alguns arquivos pela raiz da minha unidade, todos os seus detalhes serão automaticamente migrados ao portal do meu Microsoft Azure.Fatos do nosso servidor físico. Em vista disso, temos um espaço atado entre a máquina física e nosso Storage Account. Caso o servidor físico seja perdido, todos os meus dados estarão na nuvem. A velocidade de upload é bem rápida numa web de boa característica, e a velocidade de acesso é lugar, pois você terá os seus arquivos também na unidade de disco física. Este plano é novo, ainda está na versão Preview e poderá sofrer muitas transformações. Esperamos que essa dica ajude a todos os administradores que utilizam os serviços do Microsoft Azure.Caso as storages toleram ODX em vista disso este modo de cópia torna-se muito mais claro e ligeiro, uma vez que o Host só recebe uma sinalização da storage explicando que a cópia foi executada. Todo o modo de transferência ocorrerá entre as storages sem a intervenção do Host. COMO POSSO TESTAR O Funcionamento DOS DISCOS VIRTUAIS? Enorme quantidade de fatores podem afetar o funcionamento do disco virtual. Desde a cota física (configurações na controladora de disco, ajuste de caching, etc) até a cota lógica (atualização do drive de controladora, configuração da máquina virtual, etc) há muitos pontos que tornam muito custoso definir qual é o principal deles.Imaginando que você necessite somente sondar qual modelo de disco virtual deve usar no Hyper-V assim sendo poderá ser menos difícil de tomar a decisão fundado no tipo de assunto. Os detalhes são referentes ao Hyper-V do Windows Server 2008 R2 , todavia já servem pra amparar a dimensionar e planejar melhor seu servidor de virtualização. Se você estiver usando um servidor com uma storage siga as recomendações de ajuste de funcionamento do fabricante.David Dumont Abril 18, 2016 Como cortar um ransomware? Seus arquivos foram perdidos para sempre Lacanderson citou: 22/07/12 ás 23:Vinte e três 8 de junho de 2017 às 09:Cinquenta e quatro 07 @ 18:19 4º passo: Mude a chave "Start" para 0 depois clique em Ok 13083-970 - Campinas, SP Desempenho: GrandeUma recomendação muito boa que você deve escoltar caso tenha uma Storage diz-se ao Cluster Size que utilizará na partição que alocar os discos virtuais. Cada fabricante de storage possui uma recomendação e você necessita segui-la. Se quiser saber mais infos sobre o assunto nesse tema, recomendo a leitura em outro fantástica website navegando pelo hiperlink a seguir: Mais aqui. Contudo de forma geral o início é de utilizar grandes tamanhos de Cluster Size pra volumes com alta taxa de escrita. Uma das partes mais sérias do cálculo de performance do disco expõe-se ao IOPS (Input/Output Operations per Second). Quanto maior for o valor de IOPS melhor o funcionamento do disco.Nessa configuração e amostra a máquina virtual conseguiu atingir um tanto acima de 1.000.000 de IOPS. Para se ter uma ideia até o Windows Server 2008 R2 o limite de IOPS era de 250.000 IOPS, o que significa um fantástico melhoramento. O ponto mais essencial é que este mesmo teste foi feito com outro hardware um tanto parelho a esse durante o TechEd North America 2012 e o efeito foi um pouco acima dos 950.000 IOPS.

Comments: 0

Add a New Comment

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License